GOB-MS Grande Oriente do Brasil - Mato Grosso do Sul

Oh! Quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união.

“AS LÂMPADAS ATRAEM AS MARIPOSAS”

segunda, 26 de novembro de 2018 às 17h24

Nelson Vieira*

A frase: “As lâmpadas atraem as mariposas”, ficou na nossa mente e foi dita muito tempo atrás, por uma pessoa muito culta que teve presença marcante no cenário da cultura da cidade de Campo Grande – MS, e quiçá do Brasil.

A sentença que dá título a este texto surgiu em uma reunião informal e, a conversa reinante na ocasião, versava referente àquelas pessoas detentoras de atributos, diríamos fora do comum. Conhecidas pelas suas qualidades salientes, a chamar a atenção dos demais, assim, aparentemente, sem muitos esforços e, por ficar claríssimo de gostarem de fazer e dar vasão aos seus predicados, naturalmente.

E, aquelas palavras que entremeara a conversação marcaram pelo significado intrínseco e verdadeiro, proferidas metaforicamente, ou seja, permitindo fácil entendimento e, de uma riqueza profunda no campo da realidade, ao sofrer a transformação.

Sim, “as lâmpadas atraem as mariposas” pelo brilho resplandecente e continuo, a motivar as aproximações dos insetos, neste caso, as mariposas.
No nosso mundo a pessoa dotada de qualidade (s) faz a diferença, ou melhor, e causa o quê poderíamos denominar de: admiração positiva para alguns e admiração negativa para outros.

A admiração positiva vem de pessoas que apreciam e valorizam o desempenho daqueles que se sobressaem, enquanto que os admiradores negativos, talvez com receio de concorrência e, mesmo por se sentirem inferiorizados, buscam formas de ofuscar a trajetória de quem tem condições de também ter um lugar ao sol, por possuir capacidade já demonstrada no exercício do que se propôs a fazer.

Sem dúvida que a pessoa possuidora de “luz de própria” cativa à atenção das pessoas, devido sua inteligência e habilidade patente, naquilo que faz de maneira radiante e envolvente.

Ah! Antes de encerrar cumpre declinar o nome da pessoa, autora da frase naquela oportunidade, que originou o nome desta crônica, trata-se da saudosa Professora, com P maiúsculo: MARIA DA GLÓRIA SÁ ROSA.

*Secr. Est. de Ed. e Cultura do GOB-MS, membro da Academia Maçônica de Letras de Mato Grosso do Sul, correspondente da Academia de Artes, Ciências e Letras Castro Alves –POA-RS,  da Academia Rio Grandense de Letras – RS, da ARLS – Aurora II – GOB-MS e da Associação Internacional de Poetas.

Fonte: Secretaria Estadual de Educação e Cultura do GOB-MS

Notícias relacionadas