GOB-MS Grande Oriente do Brasil - Mato Grosso do Sul

Oh! Quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união.

Dia do Professor

segunda, 15 de outubro de 2018 às 13h49

Nelson Vieira*

Infelizmente hoje, o Professor não recebe o devido respeito que merece. No nosso entender, depois da família, o primeiro efetivamente que leva ao aluno, a criança e ao adolescente, os conhecimentos básicos e necessários para o progressivo desenvolvimento, que levará a ser alguém produtivo no futuro, independente, com possibilidades de tomar decisões quando depender dele se manifestar.

Ao professor cabe o mister de acolher junto de si, várias plantinhas de mesma espécie, com tempo de germinação diferente, umas mais robustas, outras menos, de variadas colorações, traços e tamanhos. E isso, acontece todos os anos. Elas passam a fazer parte do canteiro, que por sua vez integra um imenso jardim.

Olha quanta responsabilidade sob a tutela do Professor, que não tem somente um, dois ou três alunos, para ministrar as aulas e, sim dezenas, em determinados períodos. Donde cada um é originário de uma família, que age de forma diferenciada, uma das outras, na maneira de criar os filhos. Em classe, o Professor busca a homogeneização. Uma tarefa difícil.

O respeito (não confundir com medo) ao Professor chamava a atenção de todos e não era restrito ao espaço físico da escola, ele tinha dimensões territoriais de longo alcance, que abrangia o concreto e o abstrato, o real e o imaginário das pessoas, sua contribuição para a realização dos sonhos, num amanhã, a partir do B a ABA.

Atualmente o professor vive a incerteza de suas realizações na profissão, em virtude de situações antagônicas que dificultam o ensino nas escolas, que retiram dele a autoridade perante os alunos. E, dão aos alunos certas primazias nefastas ao aprendizado, no local onde estão para aprender. As crianças são inteligentes e estão superprotegidas (até por demais) e, acabam tirando “proveito”. Proteção essa que dá margem ao que estamos vivenciando. O excesso prejudica, isto é, nada deve ser para menos ou para mais e, sim o equilíbrio é o ponto desejado.

Para que as crianças, os adolescentes e adultos estudam? Quem fica o maior tempo com os alunos e ou onde eles ficam a maior parte do dia? Respostas: Estudam para desenvolver o intelecto (desenvolver entendimentos), ficam em casa e na escola (alguns trabalham) pelo menos é o que deveria ser.

O Professor por cujas mãos passam pessoas, no preparo para os enfrentamentos do dia a dia e conseguir um lugar ao sol, encontra-se desanimado, e ao olhar para frente pouco ou nada vislumbra referente as melhorias. Mas, essas virão o tempo se encarregará.
Professores são ameaçados dentro e fora das escolas, quase que diariamente, ou todo dia. Acarretando prejuízos de saúde, materiais e de ensino, com perda para todos os envolvidos (família, Professor, aluno, escola, resumindo, quem perde é a sociedade).

O Professor deixou de ser valorizado. As arruaças são constantes, brigas nas escolas também e, tudo tem início na família, dá prosseguimento na escola e na comunidade. A coisa está feia!

A plantinha que recebe os cuidados desde a germinação tem sua evolução ereta e sadia, não apresenta problemas no seu crescimento. Criança que recebe afeto, ensinamento do o que é certo e o que é errado, a partir do lar, tem facilitada a educação, e tem postura perante o meio em que vive.
A remuneração digna, a magnitude que é ser Professor, carece de avaliação de todos (segmentos públicos e privados), para fomentar estimulo, autoestima e condições de preparo e atualização no desempenho da profissão, um tanto defasada ao considerarmos a valia do Professor no processo sócio, econômico e cultural no país, que pretende sair de emergente para desenvolvido, no cenário mundial.

A comemoração do Dia do Professor já foi muito festejada. Os dias que antecediam a data festiva eram para organizar o evento com muita alegria nas escolas. Cada classe procurava se esmerar na homenagem aos Mestres, num reconhecimento pelas ações desses, em beneficio dos alunos. Uma gratidão demonstrada pelos alunos com promoção de atividades culturais, com os Mestres sendo o centro das atenções.
Havia o binonimo hierarquia e disciplina, importante nas nossas vidas. Ninguém chega a Mestre sem obter conhecimentos. O que é preciso para ser, por exemplo: General, Bispo, Professor, Diretor, Presidente, Médico, Advogado, Juiz e tantas outras profissões e  cargos? Resposta: Muita dedicação, abnegação, estudos, disciplina e ter em mente que há pessoas ocupantes de cargos superiores e possuidoras de conhecimentos, na carreira que se quer abraçar.

Aliás, hierarquia e disciplina começam na família, a começar dos pais, “os semeadores das sementes, futuras arvores geradoras de riquezas” para o engrandecimento da nação.

Vamos comemorar sim, o DIA DO PROFESSOR, desejando muitas felicidades. O Professor é um herói anônimo.
Que a sociedade reflita sobre a importância da profissão de Professor, enquanto educadores e multiplicadores do conhecimento.

Salve 15 de outubro, Dia do Professor!

*Secretário de Educação e Cultura do GOB-MS, membro da Academia Maçônica de Letras de Mato Grosso do Sul, da Academia de Artes, Ciências e Letras Castro Alves - POA, correspondente da Academia Rio Grandense de Letras - RS e da Associação Internacional de Poetas.

Fonte: GOB-MS Secretaria Estadual de Educação e Cultura

Notícias relacionadas