GOB-MS Grande Oriente do Brasil - Mato Grosso do Sul

Oh! Quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união.

A CRIANÇA

sábado, 12 de outubro de 2019 às 19h22

A CRIANÇA

Um ser pequenino, vindo à luz do mundo, dependente de tudo, puro, para cumprir uma senda que, por mais bem projetada pelos genitores ou quem detenha o pátrio poder sobre a mesma, a certeza das realizações, é uma incógnita, só o tempo dirá quanto ao resultado. A depender de uma série de fatores, que não entraremos no mérito.

Entretanto, desde que nos foi permitido à cognição, temos ouvido e mesmo lido, ditos populares, tais como: “As crianças são as nossas esperanças...” e “O amanhã está reservado para elas”. Na verdade, a voz do povo tem lá um fundo racional, de acordo com a lógica e o bom senso. Isso, nos leva a pensar no porvir, em mudanças e, em renovação.

Nesse meio tempo, do nascer à fase infantil propriamente dita, é destaque a inocência incutida no ser sem macula, um diamante em estado bruto. Um ente, no presente para o futuro, nada sabe, diz coisas bem ao natural, não existe maldade, não conhece o vil metal.

O comportamento da criança, por vezes nos inebria e, como um passe de magica, passa um “filme” e, a caixa memorial, nos faz lembrar de momentos de outrora, que não voltam mais, tudo é passado.

Feliz, aquele que teve uma infância condigna, junto ao seio familiar, tendo recebido ensinamentos basilares, conhecidos como de berço, e posteriormente frequentado escolas (em épocas passadas consideradas uma segunda casa), alicerces na edificação da criança para um amanhã com dignidade.

Hoje, vivemos outra realidade em que os valores de certo modo foram ou estão alterados, há quem diga estarem invertidos. Os avanços tecnológicos contribuíram, ou melhor, tem parcela significativa nas mudanças ocorridas, ora positivas, ora negativas.

As crianças hoje tem contato mais cedo com os procedimentos na área da informática, a maioria nasceu ou nasce vendo familiares manuseando aparelhos eletrônicos, ferramentas largamente utilizadas no dia a dia. E, para eles começarem a manipular é questão de dias, quando começam a receber muitas informações (sem serem filtradas), bem antes de ingressar num estabelecimento escolar.

Uma certeza: Criança pensa como criança, brinca e age como criança. É um ser puríssimo, de certa forma distante e ao mesmo tempo perto dos acontecimentos, muito próxima das virtudes e dos vícios, estes últimos, motivo de muitos desacertos e conflitos entre os homens.

Criança, uma continuidade do homem do amanhã, que se cuidada e circundada por pessoas de caráter, a tendência será a produção de bons frutos no futuro, quem sabe até ser destaque na sociedade, uma liderança, pais ou mãe exemplares, e, mesmo um excelente profissional na área, em que escolher para atuar.

Para um mundo melhor será necessário que se dê mais atenção às crianças, a partir das famílias, da educação (nas escolas e em geral) e dos exemplos dos adultos. Não é tarefa fácil e nem impossível, porém para acontecer precisará da implementação de uma política pública, e da conscientização da população para fazer valer a obrigação, a norma social, por uma melhoria substancial no país (provavelmente com resultados positivos, após um prazo de médio a longos anos), pensando positivamente.

Ah! Não esqueçam que há uma criança em cada pessoa, no recôndito da alma.

Nelson Vieira**Atualmente é Secretário Estadual de Educação e Cultura do GOB-MS, membro da Academia Maçônica de Letras de Mato Grosso do Sul, correspondente da Academia Artes, Ciências e letras Castro Alves – POA, correspondente da Academia Rio Grandense de Letras – RS, pertence à ARLS – Aurora II, n.º 2017 – GOB-MS e Associação Internacional dos Poetas.

Fonte: GOB-MS

Notícias relacionadas