GOB-MS Grande Oriente do Brasil - Mato Grosso do Sul

Oh! Quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união.

Comenda da Ordem do Mérito de D. Pedro I ao Irmão Fernando Pereira Costa

13/02/2019 - 6 Fotos


A concessão da "Comenda da Ordem do Mérito de D. Pedro I” somente será concedida por decisão do Grão-Mestre Geral ao Irmão que tenha, no mínimo, cinquenta anos de efetiva atividade maçônica e prestado relevantes e excepcionais serviços à Ordem. Por ter preenchido estes requisitos o Grão-Mestre Geral baixa ato regulando a solenidade que culminou com a entrega pelo Grão-Mestre Estadual Benilo Allegretti, em Sessão de Pompa Festiva, a entrega da mais alta comenda do Grande Oriente do Brasil ao Irmão Fernando Pereira Costa, que passa a partir de então ter o tratamento de Sapientíssimo Irmão Fernando Pereira Costa.



Fonte: GOBMS - ACR – SEAORRB




 


"Discurso proferido pelo Sapientíssimo Irmão Fernando Pereira Costa"

 


Quero primeiramente agradecer a Deus sobre a oportunidade de existência a mim concedida, para que eu chegasse até esta idade de viver.



Estou imbuído de muito orgulho, por ter feito uma escolha e nela  permanecer, sem sequer me desviar por outra trilha que não a comprometida.



Arrependo-me de não ter começado antes de 1968, pois assim poderia desfrutar de mais juventude para me doar a sagrada instituição.



Amo o Grande Oriente do Brasil ao qual prestei inteira obediência, lembrando que, fiz votos à Instituição e não a alguém em particular. Uma guerra não se ganha abandonando o campo de batalha. Esta é a mensagem que deixo para aqueles que por certo apreciam esta grande agremiação de Irmãos. Hoje me sinto muito honrado pela distinção concedida pelo GOB, por meio século de vida maçônica.



Se estou envaidecido? Sim estou. Contudo e um envaidecido salutar, mais por fazer parte desta sagrada instituição que foi  tão importante em minha vida. Desbastei-me de paixões ignóbeis e apreciei o que de fato é uma irmandade achando aqui nesta escola os moldes que me fizeram adentar os portais dos conhecimentos me colocando na expectativa de estar cumprindo com desígnios de um cidadão útil para com a sociedade.



Certa ocasião em que me via diante de uma opinião dissidente, abjurei tal inclinação e adiantei ao caro interlocutor:



Que se um dia eu passasse para a história da maçonaria, que o fosse por ter sido apaziguador e não por subversivo.



Foi dentro deste principio que procurei trilhar o caminho que hoje culmina com esta distinção. Quero deixar aqui o meu profundo respeito, dedicação e agradecimento às lojas que me acolheram. Estrela do Norte II que serviu de barriga de aluguel, onde fui iniciado com a finalidade de fundação da Fraternidade Jandaiense, onde permaneci por treze anos como obreiro de 1968 a 1981. Depois me filiei a Loja Vale do Ivinhema e seguidamente a Loja “Obreiros Ocultos”, que me acolheu por trinta e quatro anos. A Pharol do Sul da qual sou membro há 24 anos. Meu eterno agradecimento a Pharol do Sul que tão gentilmente organizou esta sessão publica, a quatro Irmãos os quais não vou citar nomes, mas tenho certeza que eles entenderão e sentirão no intimo a quem me dirijo. Agradeço a minha família que jamais ame desestimularam por ter abraçado esta causa. Por fim meus agradecimentos a todos que se faz presente  honrando-me nesta significativa homenagem.



Grato a todos.